TV gay

“É sobre a tenacidade do espírito humano”, diz RuPaul ao ganhar Emmy de melhor apresentador


RuPaul é ou não é a rainha da TV? É ou não é a drag queen mais incrível do showbiz? Ele está feliz da vida (e nós também!) porque no final de semana ganhou o Emmy de melhor apresentador por conta do trabalho maravilhoso que faz no “RuPaul’s Drag Race”.

O programa teve três indicações ao Creative Arts Emmy e RuPaul levou uma delas, a de melhor “host”. Ao receber o Emmy, RuPaul dedicou a estatueta para todas as “bravas almas que, mesmo com tantas dificuldades, seguem seus sonhos e fazem do mundo um lugar mais colorido”.

“Nosso show representa a tenacidade do espírito humano. As centenas de garotas que contaram a histórias delas no programa ajudou pessoas no mundo inteiro”, disse Mama Ru para a imprensa logo depois de receber o prêmio.

“Eu não esperava por isso. Sério. Eu fui convidado para o Emmy e pensei: “nossa, fui convidado para o baile de formatura e vou dançar até morrer. Mas eu não esperava ter isso na minha mão enquanto eu dançava. É uma noite especial para mim e para os jovens ao redor do mundo que dançam numa outra batida”.

RuPaul também tentou explicar para os jornalistas que o programa é uma experiência social:

“Numa era em que as baladas gays sofreram por causa dos aplicativos, numa era onde as pessoas não precisam mais ir para um bar para conhecer alguém, nosso programa é usado como uma ferramenta para unir pessoas, fazer elas verem juntas. E também famílias e mães e pais e todo mundo”.

Essa premiação em questão, o Creative Emmys que RuPaul ganhou, vem antes daquele Emmy que a gente costuma ver na TV. Esse homenageia os prêmios técnicos e artísticos de uma variedade gigante de programas de tevê.

Fonte: PapelPop